Assistência e suporte técnico →

BLOG

Como a umidade afeta a indústria de tabaco

Os desumidificadores de ar ajudam a evitar prejuízos na indústria do tabaco controlando a umidade nos galpões de armazenamento.

Entenda como o excesso de umidade no ar causa prejuízos aos fabricantes de cigarro

O Brasil é o terceiro maior produtor de tabaco do mundo com uma produção média anual de aproximadamente 675 mil toneladas por ano, perdendo apenas para China e Índia, ficando em segundo lugar no ranking de maiores exportadores de cigarro do mundo. 

Além disso, a indústria do tabaco é uma das atividades agroindustriais mais significativas de toda a Região Sul do país. 

Em um negócio de tamanha representatividade econômica para o país, é essencial que medidas de controle de qualidade e gestão dos processos industriais sejam efetivas a fim de evitar desperdícios e fornecer um produto que atenda aos requisitos de qualidade estabelecidos. 

Nesse sentido, um dos pontos mais importantes a serem monitorados na indústria do tabaco é o controle da umidade do ar.

 

Qual a relação entre o tabaco e a umidade do ar?

O tabaco é o principal produto utilizado para a fabricação dos cigarros e a folha de tabaco é por natureza altamente higroscópica, ou seja, sofre grande influência da umidade do ar.

Na cadeia produtiva do cigarro, após a colheita das folhas de tabaco, a matéria-prima fica armazenada em galpões, em média de 4 a 8 semanas para que ocorra a cura. No entanto, esse ambiente está sujeito à poeira, fumaça e dióxido de carbono.

Considerando essas condições, se a umidade relativa do ar do galpão estiver elevada, são grandes as chances de perda do produto, já que as folhas ficarão danificadas e impróprias para uso.

Quais são os riscos causados pela umidade na indústria do tabaco?

Como se trata de um produto que será inalado pelas pessoas, há riscos consideráveis à saúde dos consumidores de cigarro caso as folhas de tabaco sejam impróprias para uso. Os principais problemas causados pela umidade excessiva na armazenagem do tabaco são:

  • Corrosão orgânica das folhas;
  • Crescimento de fungos e bactérias;
  • Deterioração da qualidade das folhas armazenadas;
  • Contaminação por insetos.

Considerando todos esses aspectos, é imprescindível destacar a perda econômica que ocorrerá em decorrência do descarte necessário do produto ou eventuais sanções administrativas aplicadas por órgãos fiscalizadores.

Como controlar a umidade e evitar esses riscos?

Uma das medidas mais efetivas para controlar a umidade do ar dos galpões de armazenamento do tabaco e dos ambientes de fabricação do cigarro são os desumidificadores industriais. 

O equipamento permite que seja realizado o controle adequado do nível de umidade do ambiente, mantendo o percentual adequado, entre 35% e 45% na área de armazenamento, garantindo que o produto tenha entre 16% e 19% de umidade em sua composição.

Como escolher o desumidificador de ar adequado para a indústria de tabaco?

Pensando em qualidade e efetividade, o mais adequado é adquirir um desumidificador de ar digital que ofereça a possibilidade de monitorar e regular precisamente o nível de umidade do ambiente, evitando a proliferação dos microrganismos nocivos ao produto e melhorando a qualidade do ar.

Para essas finalidades, a Bry-Air Brasil desenvolveu o desumidificador FFB 4500, uma novidade em equipamento compacto com vazão de ampla potência para ambientes industriais e tecnologia dessecante de alta durabilidade. 

Clique aqui e conheça mais benefícios do produto oferecido pela Bry-Air, empresa com 55 anos de história no mercado brasileiro e líder absoluta no segmento de desumidificadores de ar.

 
Se você enfrenta problemas com o controle de umidade e precisa mitigar esse risco, conheça a linha de desumidificadores dessecantes da Bry-Air Brasil.

A Bry-Air é líder mundial há mais de 50 anos na produção de equipamentos de desumidificação de ambientes.

Siga a Bry-Air Brasil no Linkedin e Youtube