Pesquisar
    

BLOG

Saiba como a umidade pode afetar a qualidade do café

O café é uma bebida muito consumida em todo o mundo e uma das commodities mais importantes para a economia brasileira.

O controle da umidade é um fator fundamental para garantir a qualidade do café durante sua produção, desde o plantio até os processos industriais, como a torra. 

A umidade dos grãos pode afetar diretamente a qualidade do café e, por consequência, sua rentabilidade. 

Com a previsão de aumento na produção de café em 2023 ( após colheita de uma safra abaixo do potencial em 2022), a prevenção de perdas por fatores externos, como o clima, ou internos, como acondicionamento, se mostra uma das alternativas para potencializar os lucros do setor.

Por isso, é essencial que produtores e indústrias se atentem para o controle da umidade durante todo o processo de produção e armazenamento.

Neste artigo, vamos explorar como a umidade pode afetar a qualidade do café e como controlá-la na produção. Continue a leitura! 

 

Qual a importância do controle de umidade na produção de café?

 

Controlar a umidade é um fator crucial na produção de café, pois ela afeta diretamente a qualidade e a durabilidade dos grãos.

A umidade representa a quantidade de água presente nos grãos de café, e assim como nos demais tipos de grãos, a água é responsável pelos processos metabólicos, por isso, grãos com maior umidade podem sofrer degradação mais rapidamente, perdendo qualidade.

Além disso, a umidade serve como parâmetro para as operações de processamento e armazenamento de grãos. Saber a umidade em que os grãos de café se encontram é fundamental para garantir a qualidade do produto final. Grãos com umidade fora da faixa adequada ou lotes com umidade desuniforme resultarão em um produto de baixa qualidade.

Para evitar impactos no sabor e na coloração do café, e também para garantir a segurança e qualidade dos grãos desde a produção até a moagem, é necessário manter os níveis de umidade entre 10% e 12% para a torra e 11% para grãos verdes, segundo estudos do setor. 

No entanto, o clima tropical do Brasil, um país com regiões úmidas, pode dificultar esse controle, já que a alta umidade favorece a ação de microorganismos.

Segundo o Manual de Segurança e Qualidade para a Cultura do Café, publicado pela Embrapa, a umidade ideal do grão após a torra deve estar entre 11% e 13%. Abaixo de 10% de umidade, há risco de alterações na qualidade do produto, enquanto acima de 12% aumenta a probabilidade de fermentação dos grãos.

Sendo assim, o controle da umidade é essencial para garantir a segurança e qualidade dos grãos de café, desde a produção até a moagem.

 

Como controlar a umidade na secagem do café 

 

O controle de umidade na etapa de secagem do café é essencial para garantir a qualidade do produto final. Após a colheita, os grãos de café apresentam alta umidade (entre 45% e 55%) e, por isso, devem ser secos até atingirem a umidade ideal para a conservação da qualidade.

Existem duas formas principais de secagem do café: natural em terreiros ou mecânica. A escolha entre essas formas depende da capacidade de investimento de cada propriedade e do tipo de café produzido. 

No entanto, independentemente do método escolhido, é importante controlar a secagem dos frutos de café para avaliar o ponto certo no qual a seca deve ser terminada. 

Se o processo de secagem for interrompido antes do necessário, os grãos ficam úmidos e com aspecto desuniforme, enquanto o excesso de secagem leva à perda de peso.

A secagem do café tem como objetivo principal desidratar os frutos e grãos para conservar a qualidade da bebida e evitar fermentações indesejáveis que podem depreciar o produto.

É importante adotar cuidados durante a secagem para garantir que os frutos e grãos fiquem uniformes e com o mesmo teor de umidade. 

Um dos principais cuidados é determinar o ponto certo para encerrar o processo de secagem, definido pelo teor em porcentagem de umidade dos grãos, já que manter esse controle é fundamental para obter um café de alta qualidade e com sabor uniforme.

 

Principais problemas causados pela umidade na produção de café

 

O excesso de  umidade na produção de café pode trazer uma série de problemas que afetam a qualidade e a segurança do produto final.

Um dos principais problemas é a proliferação de fungos, que contaminam os grãos de café com bolor e mofo. Esses microrganismos liberam substâncias tóxicas que deterioram a qualidade do café e tornam os grãos impróprios para consumo.

Além disso, a umidade excessiva também pode afetar a qualidade do café solúvel, causando problemas na máquina de envase e interrompendo o processo de produção, o que resulta em perda de tempo e recursos valiosos, ocasionando prejuízos financeiros para os produtores.

Para evitar esses problemas, é importante manter um controle rigoroso da umidade durante todo o processo de produção, desde a colheita até a embalagem. 

Isso inclui o armazenamento adequado dos grãos em locais secos e ventilados, a utilização de equipamentos de secagem eficientes e a implementação de medidas de controle de qualidade para garantir a segurança e a qualidade do café produzido

 

Como fazer o controle da umidade na produção de café? 

 

Como já citado, o controle de umidade é de extrema importância na produção de café, pois pode afetar diretamente a qualidade e a segurança do produto final. 

Por isso, para evitar grandes perdas e contaminação microbiótica, é preciso recorrer a ações práticas com a ajuda da tecnologia, e uma das soluções mais eficazes é o uso de desumidificadores industriais.

Os desumidificadores industriais Bry-Air atuam em praticamente todas as fases da produção e estocagem do café, mantendo a umidade sob controle e impedindo a proliferação de microrganismos que podem deteriorar o produto evitando possíveis perdas e prejuízos. 

Desde a colheita até o armazenamento e transporte, o desumidificador de ar industrial atende aos requisitos para manter os níveis de umidade controlados, evitando perdas financeiras e contaminações por fungos ou bactérias.

O papel desse equipamento é fundamental para o produtor cafeeiro e seu produto, pois garante a integridade do alimento e mantém a qualidade do café produzido. 

Além disso, o desumidificador industrial é uma clara ajuda à indústria que busca manter os níveis de exportação e o consumo equivalente, produzindo cada vez mais e melhor.

Portanto, o uso de desumidificadores industriais Bry-air é uma solução tecnológica eficaz para controlar a umidade na produção de café, garantindo a qualidade e a segurança do produto final, além de evitar possíveis perdas financeiras para os produtores.

Líder mundial em soluções para controle de umidade e desumidificação com presença mundial desde 1964, a Bry-Air conta com uma linha de desumidificadores industriais compactos que atendem a diversas necessidades de acordo com o seu ambiente.

Clique aqui e converse com um especialista da Bry-Air para encontrar a melhor solução para sua empresa.

Nós usamos cookies para personalizar anúncios, melhorar sua experiência no site, desempenho e segurança. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.