Pesquisar
    

BLOG

Como a umidade pode afetar a produtividade da Indústria?

O controle da umidade é um aspecto crucial para garantir o sucesso de diversos setores industriais. Desde a etapa de tratamento das matérias-primas até o armazenamento do produto final, é imprescindível monitorar e regular os níveis de umidade relativa do ar. 

Infelizmente, muitas empresas ainda não reconhecem a importância desse controle e acabam enfrentando diversos problemas decorrentes do desequilíbrio da umidade em seus ambientes industriais.

Esses problemas podem resultar no descarte de materiais e matérias prima, danos em equipamentos e estruturas, além de implicar em prejuízos. 

Além disso, o excesso de umidade pode afetar a segurança do trabalho, a conservação de equipamentos e até mesmo a produtividade dos colaboradores.

Neste post, vamos aprofundar ainda mais sobre a importância de controlar a umidade na indústria e como isso pode afetar os processos de produção e os resultados da empresa. 

Então, se você ainda não está certo sobre a importância de controlar a umidade em sua empresa, continue lendo e descubra como essa atitude pode ser essencial para o sucesso de seus negócios!

A importância do controle de umidade para as indústrias e suas normas regulatórias:

O controle da umidade é de extrema importância para a indústria, haja vista que em alguns segmentos da indústria existem leis e normas para determinar e fiscalizar a climatização adequada. 

Órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), são responsáveis por essas regulamentações. 

Essas leis e normas visam garantir a segurança dos colaboradores e a qualidade dos produtos e processos industriais. 

Na indústria farmacêutica, por exemplo, a umidade pode afetar diretamente a estabilidade dos medicamentos, por isso é necessário controlar a umidade do ambiente de produção e armazenamento dos medicamentos. 

Já na indústria alimentícia, a umidade pode favorecer a proliferação de microrganismos, causando a deterioração dos alimentos e colocando em risco a saúde dos consumidores.

Normas como a NR-15, do Ministério do Trabalho, estabelecem limites de exposição a diferentes agentes nocivos no ambiente de trabalho, incluindo a umidade do ar. 

A RDC nº 17, da ANVISA,  por exemplo, determina quais os limites que as indústrias farmacêuticas devem manter a umidade relativa do ar em seus ambientes de produção. 

Em relação às normas também podemos citar as seguintes:

  • RDC n° 44/2009 – Determina o controle de temperatura e umidade na armazenagem de medicamentos na indústria farmacêutica;
  • RDC n° 48/ 2013 – Exige que a umidade seja monitorada, registrada e controlada durante a produção de cosméticos;
  • NBR 14698/2001 e NBR 16673/2018 – Normas que exigem o controle da umidade na indústria de vidros;
  • NBR 14725-4 – Fiscaliza o controle de umidade na indústria química.

Portanto, o controle da umidade é essencial para cumprir as leis e normas que regem a atividade industrial, garantindo a segurança dos colaboradores e a qualidade dos produtos e processos. 

Sendo assim, é importante que as empresas se atentem a essas normas e invistam em soluções de controle de umidade adequadas para cada tipo de indústria.

Como a umidade pode afetar a saúde dos trabalhadores?  

A umidade é uma questão fundamental para a saúde e a produtividade dos trabalhadores em uma empresa, haja vista que o controle adequado pode evitar a disseminação de microrganismos, como vírus e bactérias, que causam doenças respiratórias. 

A baixa umidade do ar pode irritar as vias aéreas e torná-las menos resistentes às infecções, o que aumenta o risco de contágio. Já a umidade extremamente alta pode dificultar a respiração, tornar as atividades físicas como andar, subir e descer escadas mais cansativas e afetar o bem-estar dos trabalhadores. 

Além disso, altos níveis de umidade podem favorecer a proliferação de fungos, ácaros e outras pragas, causando danos à saúde e à produtividade dos funcionários. 

Em indústrias alimentícias, a umidade excessiva pode comprometer a qualidade dos alimentos e favorecer a contaminação biológica. 

É importante lembrar que um ambiente térmico confortável é um direito do trabalhador garantido por lei. O artigo 176 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) fala sobre a circulação do ar nos locais de trabalho, enquanto o artigo 178 estabelece que as condições de conforto térmico devem ser mantidas dentro dos limites fixados pelo Ministério do Trabalho.

A Norma Regulamentadora NR17 do Ministério do Trabalho define que a temperatura no ambiente de trabalho deve estar entre 20 e 23 graus celsius, enquanto a umidade relativa do ar não pode ser menor do que 40%. Já a ISO 9241 recomenda que a umidade relativa do ar fique entre 40% e 80%.

Sendo assim, ao controlar a umidade do ar no ambiente de trabalho, além de proporcionar um ambiente mais agradável e seguro, você também está mantendo sua empresa dentro da lei.

Quais os danos causados pela umidade na indústria?

A umidade pode causar diversos danos na indústria, por isso é necessário monitorar constantemente seus níveis. 

No setor de grãos, uma umidade acima de 65% pode resultar na deterioração de sementes, bem como no ataque de pragas e fungos. 

Na indústria alimentícia, a umidade excessiva pode afetar a consistência e sabor dos alimentos e até mesmo contaminá-los biologicamente.

As indústrias têxtil e de artigos de couro também podem sofrer com o mofo e bolor que se desenvolvem em um ambiente úmido, o que pode resultar em manchas e irregularidades nos produtos. 

Além disso, a alta umidade acelera a corrosão de equipamentos e máquinas em todos os setores, favorecendo a deterioração de materiais de metal.

Os aparelhos eletrônicos também são afetados pela umidade, já que o vapor de água em excesso no ar pode danificar circuitos e baterias, reduzindo a vida útil desses equipamentos.

Todos esses danos podem resultar em prejuízos financeiros significativos para as indústrias, o que reforça a importância de controlar os níveis de umidade do ar no ambiente de trabalho.

Como fazer o controle da umidade na indústria? 

O controle da umidade na indústria é fundamental para garantir a qualidade dos produtos e evitar prejuízos financeiros. 

Para isso, é necessário investir em soluções tecnológicas capazes de monitorar e controlar os níveis de umidade do ambiente.

Uma das soluções mais eficientes é a utilização do desumidificador industrial, capaz de remover a umidade do ar e manter o ambiente seco e seguro. 

Com os Desumidificadores Industriais Bry-Air, é possível evitar perdas de matéria-prima e produtos finais, conservar estruturas, preservar maquinários e eletrônicos, evitar a proliferação de microrganismos danosos e impedir o empedramento de insumos em pó.

Além disso, a utilização do desumidificador industrial garante um ar de qualidade, reduzindo o risco de doenças respiratórias e melhorando a qualidade de vida dos trabalhadores, o que pode resultar em um aumento da produtividade .

Pensando nisso, a Bry-Air desenvolve tecnologias de última geração para controle de umidade em ambientes industriais. 

Os desumidificadores industriais da Bry-Air são equipamentos de alta qualidade e tecnologia, projetados para atender às necessidades específicas de cada indústria.

Para quem busca uma solução prática e eficiente para o controle da umidade na indústria, os desumidificadores industriais da Bry-Air são a escolha ideal. 

Com sua tecnologia avançada e sua capacidade de controlar a umidade com precisão, a linha de desumidificadores industriais Bry-Air é a solução perfeita para garantir o controle de umidade da indústria, atendendo a espaços de diferentes metragens, de acordo com o seu ambiente.

Não perca mais tempo! Clique aqui e comece a conversa com um especialista da Bry-Air para garantir a proteção da sua empresa! 

Nós usamos cookies para personalizar anúncios, melhorar sua experiência no site, desempenho e segurança. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.