Assistência e suporte técnico →

BLOG

Como controlar a umidade em arquivos de documentos históricos?

Realizar o controle de umidade no arquivo de museus e bibliotecas é essencial para preservar documentos históricos por mais tempo.

Bibliotecas, museus e acervos devem ter cuidado especial com o nível de umidade no ar para conservar documentos e peças históricas

Quando visitamos museus de história mudo afora, é comum observarmos que alguns itens mais antigos são isolados em caixas de vidro. Muitos podem imaginar que tal medida tenha como finalidade proteger o material histórico de alguns visitantes que não respeitam a regra principal de “não tocar nos itens expostos”, mas, além desse, há ainda outro motivo para esse tipo de proteção: manter a peça fora da umidade relativa do ar.

Como todos sabem, o ar é composto por um percentual de água em estado gasoso, ou vapor, que pode variar de nível influenciado por diversos fatores climáticos.

Nesse sentido, alguns materiais, principalmente o papel, sofrem grande influência da umidade em excesso, acelerando o processo de decomposição. Para se ter uma ideia, quando descartado na natureza, a decomposição do papel ocorre de 4 a 6 meses, em média.

Obviamente, os papéis duram muito mais tempo quando estão em local fechado e longe das ações do tempo, como sol e chuva, mas é perceptível que documentos e impressões guardadas por alguns anos já começam a apresentar sinais de decomposição, como amarelamento e fragilidade do papel.

Agora imagine como ficam documentos com séculos de existência sem cuidado especial. Alguns dos principais riscos são:

  • Desgaste e decomposição da folha;
  • Surgimento de mofo e bolor;
  • Despigmentação da tinta.

Como preservar os documentos dos efeitos da umidade?

Como já pudemos perceber, não há outro meio senão o controle da umidade para manter os acervos históricos de museus e de bibliotecas preservados por mais tempo.

Para isso, a recomendação é que o nível de umidade relativa do ar seja mantido entre 45 e 55% e a temperatura permaneça na casa dos 18º C a 22º C.

Quanto maior o controle e menor a variação de temperatura e umidade no local, mais preservados ficarão os documentos.

Algumas recomendações para garantir isso são:

  • Escolher um local amplo e bem iluminado;
  • Realizar manutenção predial preventiva e corretiva para evitar infiltrações e goteiras;
  • Adotar protocolo de limpeza adequado, sem utilizar panos úmidos no local. O indicado é passar aspirador de pó e limpar com pincel macio a superfície do papel quando necessário;
  • Utilizar luvas quando e se necessário tocar nos papéis, evitando assim que a gordura natural da pele seja depositada no papel;
  • Instalar um equipamento de desumidificação de ar para controle rígido do nível de umidade relativa do ar.

Solução em desumidificação de ar!

Para garantir a preservação adequada de documentos que registram a nossa história, a Bry-Air Brasil conta com a solução em desumidificador por dessecante da linha FFB 4500.

Esse equipamento é adequado para espaços de arquivo, pois retira a umidade excessiva do ar eliminando-a no espaço externo da sala ou galpão, sem a necessidade de reservatório para depósito do líquido. Tudo isso em um equipamento compacto, mas com vazão potente,

Outra vantagem é que o processo adotado pelo desumidificador Bry-Air Brasil ajuda na manutenção da qualidade do ar, preservando a saúde dos profissionais que trabalham nesses setores.

Não é à toa que a Bry-Air é líder nacional no segmento de desumidificadores industriais e oferece produtos adequados para a necessidade de cada cliente.

Clique aqui para conhecer melhor o produto e solicitar o contato de um de nossos consultores técnicos.